Atendimento na Secretaria: TERÇA a SÁBADO das 08h às 12h e das 13h às 17h.

Endereço: Rua 14 de Julho, 4267, São Francisco, Campo Grande-MS - CEP: 79010-470.

Contato: (67) 3317-7950 / 3317-7951

E-mail: saofranciscodeassiscg@gmail.com

Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística

Priest Holding Communion WaferA palavra ministério deriva do latim – ministerium – e significa ofício próprio dos servos, função servil ou simplesmente serviço. Uma espécie de prestação de serviço a indivíduos e grupos, por parte de alguém que o faz de modo espontâneo e organizado.

Um ministério na igreja constitui um serviço com características comunitárias e a cada pessoa, Deus confere dons para que possa colocá-los a serviço da comunidade (cf. Rm 12, 4-5)

Todo ministério eclesial tem o seu fundamento e o seu sentido no ministério de Cristo, Verbo de Deus feito carne (cf. Jo 1,14) cabeça do Corpo que é a Igreja (cf. Ef 4,15) que assumiu a condição de servo (cf. Fl 2,6-7) e lavou os pés dos discípulos (cf. Jo 13,3). Ele veio não para ser servido, mas para servir e dar a sua vida (cf. MT 20, 28).

O Concílio Vaticano II retoma a dimensão de serviço como vocação de todo o povo de Deus. Somente a partir desta visão é possível, novamente, criar espaço para outros ministérios permanentes na Igreja.

São muitos os tipos de Ministérios. Os Ministros Extraordinários da Eucaristia fazem parte dos MINISTÉRIOS DOS SACRAMENTOS, por cuidarem justamente e diretamente do Sacramento da Eucaristia.

É dever de cada Ministro buscar instrução, bem como de seu Pároco e Assessores oferecer o aprimoramento espiritual dentro das seguintes normas:

– Estudo e pesquisa dos documentos da Igreja;

– Retiros em grupo;

– Reciclagem por meio de cursos,  conferências,  seminários  e congressos  promovidos em âmbito regional ou paróquia;

– Permanente atualização a nível teológico e pastoral à luz da Eucaristia, buscando a própria santificação e dos outros;

Cada Ministro, por ser perante o mundo, testemunho da ressurreição e da vida do Senhor Jesus, e sinal do Deus vivo. É seu dever aprimorar-se na oração, praticar a penitência, conhecer os documentos da Igreja e viver a doutrina cristã.

Sua missão junto á comunidade se dá principalmente no exercício das seguintes atividades:

– Cooperar diretamente com o pároco na Pastoral Eucarística;

–  Levar a Sagrada Comunhão aos enfermos e idosos e aos impossibilitados de irem à Igreja;

–  Auxiliar o pároco na Celebração Eucarística e na Liturgia da Palavra;

–  Agir sempre em comunhão com o pároco e sob a orientação da hierarquia da Igreja Particular da diocese a que pertence;

– Ministrar a Sagrada Comunhão a si e aos outros fiéis, quando necessário, durante a Santa Missa;

– Presidir o culto eucarístico na ausência do sacerdote.

Para ser um Ministro é preciso antes de tudo, ser católico, ter vocação e possuir aptidão par os serviços da  Igreja, possuir comprovada idoneidade moral, saúde  mental e equilíbrio emocional.

É necessário que cada candidato tenha vida cristã autentica e disponibilidade para a Igreja; seja indicado pela comunidade com encaminhamento do pároco; comprometa-se com a linha de pastoral da arquidiocese, assumindo os desafios de sua região pastoral.

Quando casado, viver em harmonia com o sacramento do matrimonio e contar com a aceitação do cônjuge e dos filhos. Exercer atividades profissionais compatíveis com os compromissos do Batismo e da Crisma.

Não praticar maus hábitos.

 

Imprimir