Atendimento na Secretaria: TERÇA a SÁBADO das 08h às 12h e das 13h às 17h.

Endereço: Rua 14 de Julho, 4267, São Francisco, Campo Grande-MS - CEP: 79010-470.

Contato: (67) 3317-7950 / 3317-7951

E-mail: saofranciscodeassiscg@gmail.com

Notícias › 04/10/2018

Infância Missionária intensifica visitas em comunidades de todo Brasil

Crianças e adolescentes são protagonistas na missão da Igreja. Esta é a inspiração que está por trás do trabalho que desenvolve a Infância Missionária, um dos eixos de trabalho das Pontifícias Obras Missionárias (POM), organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Neste mês de outubro, Mês Missionário, cujo lema é “Enviados para Testemunhar o Evangelho da Paz”, a coordenação nacional da Infância Missionária incentiva os cerca de 3.500 grupos de crianças e adolescentes presentes em aproximadamente 75% das dioceses brasileiras a realizar as visitas missionárias.

Irmã Patrícia Souza, secretária nacional da Infância e Adolescência Missionária (IAM), natural de Irani (SC), informa que as visitas missionárias são orientadas por um roteiro com orientações para os grupos.

Segundo o padre Maurício Jardim, diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias, a “missão não é só fazer coisas, mas é o nosso ser. Por isso nossa vida vai dando um sentido maior quando a gente assume a nossa identidade e a nossa natureza missionária”.

Fundada pelo bispo de Nancy (França), dom Carlos de Forbin-Jason, em 1843, o trabalho da Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária auxilia os pais e educadores a despertar gradualmente a consciência missionária nas crianças e adolescentes, animando-as a partilhar a fé e seus bens materiais com crianças e adolescentes de regiões mais necessitadas.

O gesto de doação se concretiza em cada criança e adolescente com seu compromisso de rezar uma ave-maria por dia por todas outras crianças e a colaborar com uma moedinha por mês. A religiosa informa ainda que a Infância Missionária ajuda a promover as vocações missionárias desde a infância, com lema: “Criança ajudando e evangelizando crianças; adolescente ajudando e evangelizando adolescentes”.

A metodologia da Infância Missionária se estrutura em quatro áreas integradas: a) Realidade missionária; b) Espiritualidade Missionária; c) Compromisso Missionário; d) Vida de Grupo. Orientados por assessores (adultos), os grupos são estimulados a realizar ações concretas e a assumir o compromisso missionário, por meio de arrecadações de roupas e brinquedos, visitas à comunidade, entre outros.

A Pontifícia Obra da Infância e Adolescência Missionária celebrou no mês de maio seus 175 anos de fundação. No Brasil, a data foi comemorada junto a 6ª Jornada nacional da Infância e Adolescência Missionária, no dia 27 de maio, nas dioceses e paroquias, com o tema: “Infância e adolescência Missionária – 175 anos fazendo discípulos missionários para o mundo”.

Durante o ano, a secretária nacional da Infância Missionária informou que os grupos realizam seus encontros e formações paroquiais e diocesanos para os assessores (adultos) e também para os coordenadores (crianças e adolescentes). As crianças e adolescentes ligados à Infância Missionária, segundo a irmã Patrícia, são participantes ativos da vida das comunidades, um dos braços da Igreja no Brasil que dão vida à dimensão missionária junto às crianças e adolescentes.

O que é missão para crianças da Infância Missionária:

“Ajudar todas as pessoas do Mundo inteiro a seguir o caminho de Deus, ir na missa , rezar o terço, a ler a bíblia”
Ana Luiza Guardamor, 11 anos, Minas Gerais

“Espalhar todos os ensinamentos de Jesus, A todas as pessoas que não conhecem e também ajudar o próximo”
Milena, 12 anos, Aracajú (SE)

“Uma coisa que gosto muito da IAM é que ela une o amor e o conhecimento. Como o nosso lema é criança evangelizando criança, eu tenho esperança que quanto mais a gente for alargando o nosso Mundo vai melhorando e com todas as nossas mudanças brevemente nos teremos um mundo muito melhor com crianças tendo os seus direitos”.
Luiza de Castro, 11 anos , Divinopolis (MG)

Via CNBB

Imprimir